Take away: vale a pena investir nesse serviço para o seu negócio?

Take away: vale a pena investir nesse serviço para o seu negócio?

Com o objetivo de fornecer aos clientes uma forma mais rápida de retirar o pedido feito pelo computador, celular ou telefone, o sistema take away pode ser uma maneira de aumentar as vendas do seu negócio e expandir a visibilidade da sua marca – e vale super a pena se implementado do jeito certo.

A expressão “take away” vem do inglês, e significa “levar para viagem”, uma opção conveniente para quem não quer contar com o delivery propriamente dito, afinal, a própria clientela fica responsável por retirar o pedido no estabelecimento.

Mas será que compensa investir nesse serviço especificamente por aí? Descubra ao continuar a leitura!

O que é take away?

O take away é um sistema de atendimento no qual um estabelecimento oferece, ao cliente, a opção de embalar a refeição ou até mesmo vendê-la já em embalagem pronta para ser consumida em outro local.

Seja para abrir a refeição em casa, no trabalho ou em um parque, a opção é a mais prática para quem não pode ou não quer consumir o pedido no próprio restaurante, e também para quem gostaria de economizar com a taxa de entrega ou está pelas redondezas e quer aproveitar para retirar a encomenda mais rápido.

E não é só o público que ganha com ela: para o dono do negócio, o sistema, quando devidamente implementado, pode trazer vantagens como a redução de custos, por exemplo.

Quais são as vantagens do take away?

Da redução de custos para todos os envolvidos até a logística facilitada: confira uma lista completa dos benefícios que o take away proporciona!

  • Não tem custo de entrega: você não precisa pagar um entregador e nem exigir uma taxa de entrega dos clientes, já que eles próprios vão até o estabelecimento retirar o pedido, o que representa uma vantagem tanto para você quanto para o público.
  • Logística facilitada: neste formato, a logística de entrega é mais simples, já que a responsabilidade de conduzir o pedido é do próprio cliente.
  • Custos reduzidos: para quem está abrindo um estabelecimento somente no formato de retirada no local, os custos são bem menores, já que não envolvem mobília de salão ou investimentos em frotas de entrega!
  • Menos riscos de trocas ou entregas erradas: já que não existe uma terceira pessoa – o entregador – envolvido no processo, também diminuem as chances de pedidos trocados ou errados, afinal, é o próprio consumidor que retira o pedido.

Quer mais? Uma pesquisa recente realizada pela Galunion, consultoria especializada em alimentação, apontou que 80% dos entrevistados pedem delivery ou take away no dia a dia, ou seja, implementando o serviço, você ainda estaria se adaptando às tendências do mercado brasileiro!

Take away: como funciona?

O take away funciona de maneira bem prática: primeiro, o cliente faz seu pedido via telefone, WhatsApp, cardápio digital ou outro meio. Depois, basta que ele realize o pagamento e vá ao restaurante no horário estimado para retirar.

Essa acaba sendo uma ótima dinâmica para estabelecimentos menores que apenas possuem a cozinha – sem serviço de salão –, mas pode acontecer em food trucks ou mesmo em restaurantes maiores, por ser uma forma eficiente e simples de vender.

Mas não confunda: o take away é diferente do delivery e do drive thru!

Quais são as diferenças entre drive-thru, delivery e take away?

Apesar de take away, drive-thru e delivery serem termos em inglês, os formatos não têm tantas similaridades: no drive-thru – ou drive-in –, os clientes fazem o pedido dentro do próprio carro, pagam, e consomem, enquanto o delivery consiste em um sistema de entregas feitas pelo restaurante e o take away permite que o consumidor retire seu pedido no estabelecimento.

Cada modelo tem a sua vantagem, mas, se você busca menos custos com a produção e o seu negócio fica localizado em um ponto estratégico, o take away pode ser sua melhor escolha – novamente, desde que implementado com carinho!

6 passos para implementar o take away no seu negócio

Para implementar o take away no seu negócio, analise o seu cardápio e a infraestrutura do seu estabelecimento, escolha boas embalagens, treine sua equipe, divulgue a novidade e certifique-se de que os sistemas utilizados por aí comportem o novo formato.

1. Reveja seu cardápio e pense na variedade de produtos

Analise se, no seu cardápio, existe uma variedade de produtos que possam se encaixar no serviço, e quais pratos poderiam ser vendidos no modelo de retirada no local.

Algumas opções específicas, como finger foods, bebidas enlatadas e salgadinhos, por exemplo, podem ser uma boa pedida para iniciar os testes, assim como tudo o mais que for de rápido preparo e não derrame, vaze ou esfrie nas embalagens que você disponibiliza por aí.

2. Escolha boas embalagens

Se o seu restaurante já opera no formato delivery, analise as embalagens e disponibilize sacolas adequadas para que o próprio cliente possa transportar a comida sem quaisquer riscos. Esse cuidado da sua parte é fundamental para o sucesso do modelo.

Caso você não possua as famosas “embalagens para viagem”, é hora de começar a pesquisa e os testes para garantir um bom investimento nelas.

3. Analise sua infraestrutura

O modelo take away exige agilidade para preparar, embalar e entregar os pedidos, portanto, analise se os espaços que você já tem em seu estabelecimento são propícios para isso.

Caso seu negócio possua atendimento em salão, a dica é separar uma área da cozinha e do balcão para dedicar exclusivamente ao take away e a serviços de entrega. E não esqueça de dar baixa nos pedidos que saem no novo formato para manter a sua gestão de estoque sempre em dia!

4. Treine a sua equipe para operar no formato

Faça a divisão de tarefas entre a sua equipe de maneira que todos entendam o novo modelo que será adicionado ao estabelecimento. Explique o novo funcionamento de tudo, principalmente focando na agilidade com que os pedidos deverão ser preparados.

Se necessário, realize treinamentos e capacitação para a equipe do restaurante: é imprescindível que eles estejam preparados para trabalhar com o modelo de retirada no local.

5. Atualize as tecnologias e os sistemas do seu negócio

Aproveite a mudança e dê uma atualizada também nos meios através dos quais os seus clientes fazem os pedidos, considerando, por exemplo, mudar para um cardápio digital que permita ao público fazer o pedido através do próprio celular.

Bônus para soluções para restaurantes que disponibilizam chatbots para atender os consumidores de forma imediata, agilizando a venda e tirando dúvidas de forma automatizada!

No fim das contas, essas opções se mostram uma forma mais econômica, ágil e descomplicada de fornecer aos seus clientes uma forma de fazer seus pedidos com mais autonomia.

6. Divulgue a novidade

Depois de garantir que a operação funcionará redondinha e sem defeitos, pode colocar a boca no trombone e fazer o marketing da nova proposta do seu negócio, pensando especialmente no seu público-alvo e em quais redes ele está mais presente.

Se achar que vale, invista também em divulgação offline e espalhe a novidade em outdoors ou mesmo panfletos na região do seu restaurante! Não tem erro, ainda mais porque as pessoas já estão ali perto para fazer um pedido e retirá-lo rapidinho.

Então, é só continuar acompanhando o blog para restaurantes e delivery da Goomer e nunca deixar de monitorar suas métricas para saber onde melhorar. Devagar e sempre! Certeza de que vai ser sucesso!

Logo Goomer

Somos especialistas em soluções digitais para os restaurantes.

Quer receber conteúdos toda semana?

É só se cadastrar que vamos mandar com muito carinho para a sua caixa de entrada.

Email registrado com sucesso